Caso do goleiro Bruno vira isca para crimes digitais

O caso do goleiro Bruno quase sublimou a final da Copa do Mundo, pelo menos no Brasil. Mas assim como o Mundial da África do Sul, malandros digitais estão usando assuntos relativos ao envolvimento do ex-goleiro do Flamengo numa trama macabra em iscas para fisgar internautas menos atentos.

Uma pesquisa do laboratório latino-americano, de origem européia e responsável pelo antivírus NOD32 e pelo Smart Security identificou ação de criminosos digitais via e-mail. Mensagens disparadas com um link falso, que promete oferecer fotos do corpo de Eliza, instalam um malware no sistema do usuário. A ESET detectou mais de 100 domínios hospedando a ameaça. A empresa avalia que este número continua crescendo.

Leia a notícia completa no site: http://tecnologia.br.msn.com/noticias/artigo.aspx?cp-documentid=24888016

Share on Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *