ECAD não pode cobrar blogs por utilizar vídeos do Youtube

Após polêmica gerada na semana passada, em que o ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) estaria cobrando de blogs e sites que estavam se utilizando de vídeos do Youtube, o Google resolveu se pronunciar.

Em nota publicada na sexta-feira, 09/03, o Google afirmou que possui um acordo com o ECAD, mas que não autoriza e nem incentiva nenhum tipo de cobrança de terceiros por se utilizarem vídeos do Youtube.

Segundo Marcel Leonardi, diretor de políticas públicas e relações Governamentais do Google Brasil, o ECAD não pode fazer tal cobrança, pois, na prática, estes blogs e sites “não hospedam e nem transmitem qualquer conteúdo quando associam um vídeo do YouTube em seu site e, por isso, o ato de inserir vídeos oriundos do YouTube não pode ser tratado como retransmissão”.


Ainda segundo Leonardi, os usuários do Youtube têm a possibilidade de escolher, ao cadastrar um vídeo, se gostaria que o mesmo seja público (sua visualização estará aberta a todos os visitantes),  incorporado (embedados), ou que fiquem disponíveis para dispositivos portáteis ou telas maiores.

E por fim, Leonardi frisa que atitudes como esta do ECAD podem vir a ameaçar a liberdade de expressão na internet, já que no YouTube, há o comprometimento em levar-nos mais próximos a nosso público graças à inovação tecnológica e a características sociais como compartilhamento, discussão e até inserção em outros sites, caso o próprio vídeo permita.

Só nos resta esperar que atitude o ECAD tomará, após ser amplamente criticada pelo próprio Google.

Share on Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>